sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

quais principais caracteristicas dos mamiferos

Cordados, vertebrados, tetrápodos, craniados, amniotas, alantoidianos, deuterostômios, celomados, homeotérmicos que possuem pêlos e amamentam seus filhotes. Pêlos dos mamíferos, penas de aves e escamas de répteis são anexos da pele formadas por queratina. Há espécies que vivem na terra, outras na água doce ou salgada e ainda os morcegos que voam.

São animais dióicos e podem ser ovíparos como o ornitorrinco e equidna ou vivíparos e placentários.

Além dos pêlos podem ter ainda glândulas de vários tipos (sudoríparas, sebáceas) e principalmente glândulas mamárias (amamentação dos filhotes).

Com exceção dos monotremados, todos os mamíferos possuem tubo digestivo completo que termina no ânus, independente dos sistemas reprodutor e excretor.

A articulação do crânio com a primeira vértebra é feita por dois côndilos ocipitais, o que limita os movimentos da cabeça, quando comparados com o das aves.

São heterodontes, pois os dentes são diferenciados em incisivos, caninos, pré-molares e molares.

A respiração é sempre pulmonar e os movimentos respiratórios dependem de músculos intercostais e principalmente do diafragma que separa o tórax do abdome.

O coração tem dois átrios e dois ventrículos (circulação dupla e completa). A curvatura (crossa) da artéria aorta é para a esquerda. A circulação é dupla e completa. As hemácias adultas em circulação são anucleadas.

Possuem bexiga urinária e a excreção da uréia é feita dissolvida na água, constituindo a urina.

Os mamíferos são os vertebrados mais evoluídos, com inúmeras características adaptativas que lhes permite ampla distribuição geográfica. Seus representantes são numerosos e diversificados, ocupando os mais diversos ambientes. As principais características dos mamíferos, que os diferenciam de todos os outros vertebrados, são:

· Pêlos: recobrindo total ou parcialmente a superfície do corpo, contribuem para a manutenção da temperatura corporal;

· Glândulas mamárias: presentes em todas as fêmeas de mamíferos, secretam leite, que serve de alimento aos filhotes;

· Cérebro e sentidos bem desenvolvidos, o que lhes confere grande agilidade para captura de presas e fuga;

· Viviparidade: o desenvolvimento do embrião ocorre sempre dentro do organismo materno, no interior do útero, o que confere ao embrião proteção e alimento, fornecido através da placenta, anexo embrionário exclusivo dos mamíferos;

· Diafragma: músculo que atua nos movimentos respiratórios, localizado entre a cavidade torácica e abdominal;

· Hemácias anucleadas;

· Dentes adaptados à captura de alimentos e mastigação eficiente; diferenciados em incisivos, caninos e molares, têm importância sistemática.

Os mamíferos são dióicos, e com fecundação interna. Os marsupiais e os placentários têm desenvolvimento embrionário direto e interno, no interior do útero, órgão de parede muscular.

No revestimento interno do útero, os embriões dos mamíferos placentários fixam-se através da placenta. Por meio desse anexo embrionário exclusivo dos mamíferos, ocorrem trocas por difusão entre o sangue materno e o sangue do embrião, sem mistura. Há passagem de oxigênio, água, nutrientes e anticorpos da mãe para o embrião, e passagem de gás carbônico e de outros resíduos metabólicos em sentido contrário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário